25 de março de 2016

Iniciação ao Cachimbo

Fumar cachimbo é uma arte. Parece um pouco pretensioso, mas na verdade este é um ritual um pouco complexo que necessita de tempo e paciência.
Este pequeno manual serve para o ajudar na iniciação na Arte do Cachimbo.

1. O Primeiro Cachimbo

A escolha de um cachimbo parece um pouco complexa, e na realidade é. A consciência de certos e determinados pormenores associada a uma curiosidade extrema e uma fraca definição de gostos pode albergar uma escolha muito complexa. O primeiro cachimbo é apenas o ponto de partida para pesquisas posteriores, quase que podemos afirmar que o primeiro cachimbo pode ser um qualquer, mas também não é assim tão simples, existem alguns cachimbos a evitar.

Material
Como primeiro cachimbo, se seu orçamento permitir, procure um cachimbo de “Briar” (também denominado por cachimbo “Brier” ou “Bruyère”), “Briar” é a denominação britânica para a madeira da raiz, mais exatamente da zona entre a raiz e o tronco (vulgarmente conhecido como o “cepo”), de Urze Branca (Erica Arborea), uma árvore pequena que cresce na região mediterrânea. A raiz da urze branca tem uma grande longevidade, resistência ao calor e uma boa aparência.

cachimbos-briar

Existem outros materiais para fazer cachimbos como madeira curada, barro, espuma do mar (sepiolite) ou porcelana, no entanto, estes são materiais frágeis, com fracas características de queima e não são tão fáceis de usar como os cachimbos “Briar”.

Os cachimbos de espiga de milho são a opção menos cara para o primeiro cachimbo, e são uma boa alternativa aos cachimbos “Briar”, contudo, estes cachimbos têm, normalmente, fornilhos bastante pequenos (o fornilho é a recipiente do cachimbo onde se coloca o tabaco) e hastes de plástico frágil (a parte do cachimbo que se coloca na boca, por vezes denominada por boquilha) que se torna fácil de perfurar com os dentes.

cachimbos-corn-cob

A maior parte dos cachimbos “Briar” têm hastes feitas de vulcanite (ebonite) ou lucite (acrílico), qualquer um destes materiais é aceitável, a escolha de um destes materiais prende-se apenas com o gosto pessoal. A vulcanite é mais macia, o que a torna mais confortável, no entanto a lucite tem um tempo de vida superior e resiste mais eficazmente à oxidação.

Preços
Os preços dos cachimbos têm uma amplitude bastante elevada, desde uma mera dezena até alguns milhares de Reais.

Para o primeiro cachimbo não convém comprar dos mais caros, limite-se aos que estão mais abaixo na tabela de preços, mas não os muito baratos, os ideais encontram-se entre os 150 Reais.

Tente informar-se o melhor possível sobre o que está a comprar, questione quem o estiver a atender na tabacaria, e vá pedindo conselhos. Normalmente, estes sabem o que estão a vender. Tente comprar cachimbos em lojas especializadas, e evite comprar em Freeshop’s, grandes supermercados ou outros estabelecimentos do gênero.
Não se esqueça de comprar escovilhões cônicos de algodão, para limpar o cachimbo, e um calcador, para o ajudar a limpar o cachimbo e calcar o tabaco. Estes itens são necessários.

Marcas
Existem inúmeras marcas de cachimbos com grande reputação como a Peterson, Savinelli, Dunhill, Larsen…

Se encontrar um cachimbo destas marcas a um preço acessível não hesite, mas pode sempre optar por marcas com um pouco menos de excelência como os nacionais Bertoldi, Bazzanelli… Estas marcas são geralmente mais acessíveis e a qualidade é razoável, o que os torna ideais para serem o seu primeiro cachimbo.

Tamanho
Não convém que compre aqueles cachimbos com um fornilho pequeno, pois estes tendem a aquecer bastante, enquanto fuma, no entanto, não opte por um cachimbo de fornilho grande, estes exigem alguma prática para os manter acesos, o que se pode tornar difícil para um fumador com pouca experiência.

Filtros
Os filtros não são necessários se não desejar inalar o fumo. Se desejar inalar o fumo, ou seja, “travar”, a compra de um cachimbo com filtro não é má idéia.

Uma das contrariedades dos filtros reside na influência prejudicial que estes possuem no sabor original do tabaco, para que este não afete o sabor do tabaco é imprescindível que se encontrem meticulosamente limpos.

Na Europa, o uso de filtros é bastante comum, sobretudo o filtro com 9mm de diâmetro. Não existe qualquer problema em usar filtros, desde que estejam, convenientemente, limpos. Porém, nem tudo são defeitos, o uso de filtros reduz a presença de saliva no cachimbo (impedindo que esta se instale no fornilho, misturada com o tabaco ou que escorra pela boquilha), retém parte da nicotina e algumas substâncias nocivas produzidas na combustão do tabaco e arrefece o fumo, diminuindo a irritação na boca originada pelo tabaco.

Formas
A escolha da forma do cachimbo prende-se apenas com o gosto pessoal. A maior parte dos fumadores de cachimbo preferem cachimbos curvados, pois “penduram-se” melhor na boca, ou seja, são mais confortáveis. Os cachimbos direitos, embora não tão confortáveis, são mais fáceis de arrumar e de limpar.

formatos-cachimbo

Seconds
“Seconds” é termo inglês que caracteriza os cachimbos de marca que possuam alguma falha na sua concepção, vulgarmente associada ao aspecto, e que assim não merece ter o nome do fabricante.

Normalmente estes cachimbos “second” vêem apenas timbrados com a frase “Imported Briar”, ou algo similar, no caso da Peterson vêem como “Peterson’s Irish Seconds”. Assim, pode encontrar bons cachimbos a preços reduzidos, que apenas possuem pequenas falhas estéticas.

Espero que tenham gostado. Forte abraço!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Geral

Tags

, , , ,