O Primeiro Tabaco de Cachimbo

Como escolher o primeiro Tabaco para Cachimbo ou Melhor Fumo para Iniciantes

Que tabaco devo escolher? Esta é uma pergunta muito complexa. Se a sua experiência se reduz a cigarros e charutos a escolha vai ser muito complicada.

A diversidade de tabacos para cachimbo é fenomenal. O sabor do tabaco não é influenciado apenas pelos compostos e estado do tabaco, existem inúmero fatores envolvidos, tais como a forma de cachimbo e o tipo de corte do tabaco.

fumos-de-cachimbo

A única maneira de maneira de encontrar o tabaco ideal é experimentando. Mas tenho cuidado, veja se o tabaco está em condições. Apesar da longevidade do tabaco ser enorme, alguns já se encontram nas tabacarias há muito tempo, e alguns destes não são devidamente selados, e não mantêm a umidade, nem o sabor original. Primeiro verifique se a embalagem está em boas condições, e se existe alguma referência na embalagem à selagem do produto. Se este se apresentar em lata, tenha cuidado apenas com a idade do tabaco.

É, também, evidente que os tabacos a preços mais acessíveis sejam feitos de uma matéria-prima de menor qualidade e recorrem a uma maior variedade de aditivos para melhorar as suas características (normalmente estes são aromatizados). Mas não seja extremamente zeloso, pois pode estar a dar uma quantia exagerada por tabaco que não aprecia minimamente.

A maior parte dos fumadores de cachimbo estão constantemente na demanda pelo “Santo Graal”, o tabaco perfeito. Para facilitar o início da procura escolha o tipo de tabaco que prefere, adocicado, aromatizado, suave… A escolha é sua. Cada tipo de tabaco tem características diferentes. Vou definir alguns, de maneira de auxiliá-lo nesta “busca”.

Aromáticos vs. não aromáticos
Estas são as duas grandes subdivisões de tabaco para cachimbo. Regra geral, todos os fumadores recentes tendem a optar pelos tabacos aromáticos, com aromas de baunilha, cereja… enquanto que aqueles que já fumavam cigarros tendem a escolher os tabacos não aromáticos ou naturais.

tabacos

Aromáticos
Um bom tabaco aromático é suavemente aromatizado, nunca em excesso. Os tabacos que proporcionam este tipo de mistura são mais úmidos que os não aromáticos. Este tipo de mistura requer grandes cuidados na preparação do tabaco e no enchimento do cachimbo. Os fumos aromáticos você reconhece quando encontra na embalagem a palavra Aromatic ou o rótulo já indica o aroma adicionado como Vanilla (Baunilha) ou Cherry (Cereja), etc.

Não aromáticos
Estes tabacos não contêm qualquer aditivo aromatizante, melhor ainda, estes tabacos normalmente não contêm quaisquer aditivos, para além de água. Por vezes os tabacos não aromáticos vêem definidos como tabacos Ingleses (“English Tabacco”).

Tipos de tabaco mais comuns

Burley
Tabaco com baixa quantidade de açúcar e alto teor de nicotina. Esta qualidade de tabaco tem uma combustão lenta com um aroma subtil. O Burley é muito usado como base para misturas aromáticas ou para diminuir a velocidade de combustão de uma mistura de tabacos.

Latakia
Um tabaco especiaria que é curado através de defumação e queima de determinados tipos de madeira. Tem um sabor único e bastante forte, não causa qualquer indiferença ao fumador, ou se adora ou se detesta. O Latakia é usado nas misturas para dar corpo e acentuar o seu sabor.

Orientais

São por definição os tabacos que são cultivados na região leste do Mediterrâneo, incluem-se nesta categoria vários tabacos turcos e o Latakia. Uma mistura oriental é composta por vários tipos de tabaco orientais.

Perique
Outro tabaco especiaria que é cultivado em St. James Parish, na Lousiana, Estados Unidos da América. Este tabaco é submetido a altas pressões, durante a sua produção, que permite a sua fermentação enquanto se cura. Esta particularidade no seu processo objetiva um tabaco distinto.

Tabaco Turco
Esta denominação é comum a qualquer um dos inúmeros tabacos cultivados no leste do Mediterrâneo. Os tabacos turcos mais populares são: Basma, Smyrna, Xanthi, Samsun, Izmir, Drama e o Yenidje. Praticamente todos estes nomes derivam da região de onde provêm. Os tabacos turcos são interpretados como tabacos doces e condimentados que conferem corpo a algumas misturas.

Virgínia
Apesar deste nome derivar do estado da Virgínia nos EUA, este tipo de tabaco é cultivado em várias regiões. Existem várias qualidades de Virgínia, mas todos caracterizados pelo alto teor de açúcar e pela sua suavidade. Estes tabacos são vulgarmente usados como base de mistura, mas também é fumado puro. Salienta-se um aspecto interessante, estes tabacos tendem a melhorar com a idade, tal como um bom vinho. Muito mais suave que os tabacos orientais, estes Virgínia possuem um aroma complexo que o torna favorito dos fumadores mais experientes.
Como Guardar o meu Tabaco
O teor de umidade do tabaco altera as características de queima e de aroma. Um tabaco demasiado úmido ou seco não poderá proporcionar um fumar agradável. Uma maneira de saber se o seu tabaco tem a quantidade certa de umidade é apertar com força um bocado de tabaco, e depois largá-lo. Se este começa logo a expandir o tabaco está em boas condições, se este ficar na mesma posição então está demasiado úmido e, finalmente, se começar a “saltar”, então, está seco.

O tabaco comprado em latas retém facilmente a umidade inicial durante várias semanas depois de aberto. As misturas compradas a avulso, ou tabacos enlatados deverão ser devidamente condicionados. As bolsas de tabaco de fecho, apesar do seu revestimento, não são à prova de ar, o que não permite um controle exato da umidade. A melhor forma de controlar a umidade do seu tabaco, caso o guarde por muito tempo, será em sacos selados a vácuo, ou em caixinhas de plástico hermeticamente fechados. Algumas pessoas afirmam, que o tabaco pode ser guardado em sacos de plástico próprios para serem convenientemente instalados no frigorífico.

Se o tabaco tiver umidade demais, deixe-o num local seco, em contacto com o ar, mas vigie-o com cuidado, para que este não fique excessivamente seco. No caso do tabaco estar um pouco seco, também há solução. As soluções disponíveis passam por colocar uma rodela de batata ou de maçã no interior do tabaco, se optar por esta solução tenha cuidado, pois, pode-se formar bolor, estragando o irreversivelmente o tabaco. Outra solução, um pouco mais segura, é borrifar o tabaco, com uma pequena quantidade de água, e deixá-lo selado por alguns dias.

boveda-62x

 

Recentemente, surgiu no mercado um produto chamado Bóveda, um sachê umidificador que você pode colocar diretamente em contato com o fumo dentro de qualquer saco ou Tupperware que ele deixa a umidade em exatos 62%, umidade ideal para deixar o seu tabaco sempre fresco. Este sachês tendem a durar por mais de 3 meses e funcionam bem também quando se quer “recuperar” tabacos que já estavam bem secos.

Este sachê você encontra na loja Charutos e Cachimbos.

 

 

Uma resposta em “O Primeiro Tabaco de Cachimbo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s