Fumo Peterson Sherlock Holmes

Salve meus amigos. Neste vídeo eu faço o review desta mistura da Peterson, o Sherlock Holmes. Espero que gostem e se puderem, deixem seus comentários.

Anúncios

Tabacos Orientais (Tabacos Turcos)

A grande confusão, quando se fala dos tabacos orientais, é que, com exceção do Latakia, costuma-se chamá-los de tabacos turcos, não obstante a grande variedade de procedências. 

Podemos dizer que todo tabaco turco é oriental, mas nem todo tabaco oriental é turco. Fica fácil confirmar essa afirmativa quando se relaciona os possíveis locais de procedência dos tabacos orientais:e variedades orientais já foram plantadas na Argentina, África do Sul, Rodésia e Paquistão, mas a maior parte da produção vem dos países mencionados anteriormente. 

Os tabacos orientais contribuem com um aroma único e um sabor levemente adocicado as misturas nas quais são usados

Turquia 

Este país tem diversas regiões de produção de tabaco, das quais podemos citar: 
Esmirna ou Izmir –> ao sul, às margens do Mar Egeu 
Anatólia –> mais ao norte, próxima à fronteira da Grécia 
Samsum – Baffra –> no Mar Negro 
Trabazon –> mais a nordeste, na fronteira com a Geórgia 
  
Cada uma destas regiões produz diversos graus do mesmo tabaco, o que aumenta a quantidade dos tipos disponíveis. O trabalho nessas regiões é intensamente manual, com as folhas sendo colhidas uma a uma, com o valor mais alto sendo atribuído às folhas mais altas da planta, que são as últimas a amadurecerem. 

Esmirna 
Situada no litoral do Mar Egeu, a região é responsável por mais de 60% de todo o tabaco produzido na Turquia. É um tabaco de folhas pequenas e talos ainda menores e baixo teor de nicotina. Sua cor é variável, indo do verde claro até dourado pálido. É muito usado  como “condimento” em misturas de tabaco para cachimbo, às quais empresta doçura e sabor levemente picante e delicadamente aromático. No início do século XX era o tabaco mais usado pelos fabricantes de cigarros nos Estado Unidos. 

Anatólia 
Região situada ao norte de Esmirna, produz um tabaco muito popular na Turquia, conhecido por nomes  como Dusdje, Hendek e outros. 

Tabaco Samsum

Samsum 
Ao redor da cidade de Samsum no litoral do Mar Negro, estende-se a região que produz aquele que é considerado um dos melhores tabacos do mundo, usado em algumas das misturas mais apreciadas de tabaco para cachimbo. 
Este é um dos tabacos cuja produção  não pode ser conseguida em nenhuma outra parte do mundo, sendo que sua folhas pequenas, delicadas e de cor clara, além de seu sabor característico somente florescem nessa região. 

Baffra 
Situada na mesma região de Samsum, Baffra produz um tabaco com folhas mais avermelhadas e escuras e um aroma mais intenso. Também é um tabaco usado para dar mais aroma e sabor a misturas de tabacos para cachimbo, como as chamadas misturas inglesas. 

Trabzon (ou Trebizonda) 
Situada mais a leste  região de Samsum e Baffra, já próxima à fronteira da República da Geórgia, a região produz um tabaco de folhas mais claras e avermelhadas com um sabor forte e muito aromático. Sua produção é mais voltada para o mercado interno. 

Grécia 
Como a Turquia, a Grécia possui três tipos de tabacos com quase uma dúzia de sub-tipos, com denominações regionais, em alguns casos idênticas ao produto turco. 
Por incrível que pareça, alguns desses tipos bem distintos uns dos outros são cultivados em regiões situadas a menos de 100 km de distância uma da outra. 
Os tabacos mais comercializados no exterior são os do tipo Basma, Katerini e Bashi Bagli. 

Folhas de Tabaco Basma

Basma 
Plantado quase que exclusivamente na Grécia, este tabaco é considerado um dos melhores tabacos aromáticos do mundo, respondendo pro cerca de 35% da produção grega. 
É um tabaco de folhas pequenas com cor que varia do amarelo dourado até o marrom. Seu sabor, que faz a delícia de todo fumante, é muito doce e refrescante. É usado em pequenas proporções em misturas inglesas para contrabalançar o sabor mais forte de outros tabacos e para melhorar as características de combustibilidade da mistura. 

Xanthi 
Plantado na região do mesmo nome, é bastante parecido como o Basma, do qual é considerado um sub-tipo. As excelentes qualidades de aroma do tipo Basma são também encontradas no tipo Xanthi. 

Djebel 
Originário da região montanhosa ao norte de Xanthi, o Djebel é bastante parecido como o mesmo, embora seja menos encorpado e de cor mais clara. É excelente para misturas, possuindo um delicioso sabor adocicado, mais fraco que o Xanthi, mas com melhores qualidades de combustibilidade, com folhas menores e mais finas. 

Macedônios 
Plantados nesta região da Grécia, estes tabacos são muito apreciados pelo seu sabor leve, suave e adocicado e pelo seu aroma agradável. Possui excelentes qualidades de combustão e pode ser usado como base ou como agente de sabor. 

Bashi Bagli 
O tipo Bashi Bagli é cultivado na Grécia central, produzindo folhas largas com uma cor amarelada levemente avermelhada. Muito usado para dar volume às misturas, possui um sabor forte e adocicado mas quase nenhum aroma. Seu uso deve ser muito bem dosado pois possui um teor de nicotina mais elevado que os outros tipos de tabacos cultivados na Grécia. 

Katerini (Samsum) 
Embora cultivado a centenas de quilômetros do distrito de Samsum na Turquia, este tabaco recebeu o mesmo nome do tabaco turco do Mar Egeu. Possui sabor agradável, um aroma delicado e excelentes características de combustão. 
  

Outros tipos de tabaco cultivados na Grécia são o Dubec, Cavalla, Mahalla e Yeniji, todos eles sub-tipos do Basma. 
  
Tabacos do tipo oriental também são cultivados nas repúblicas da ex-Iugoslávia (Bósnia, Sérvia, Croácia e outras), na Bulgária e nas repúblicas da ex-União Soviética ao redor do mar Negro, como a Geórgia. Em todos esses países os tabacos cultivados são das variedades Basma e Samsum, sendo que a Bulgária produz na sua região da Macedônia, ao norte da Grécia, tabacos do tipo Bashi Bagli.

Tipos de Fumo para Cachimbo

Ou Tipos de Tabaco para Cachimbo

A primeira grande divisão dos tabacos para cachimbo advém do fato se houve adição de aromatizantes ao fumo ou se ele se encontra em estado neutro. A essa divisão chamamos de tabacos aromáticos ou tabacos neutros.

Aromáticos vs. Neutros

Regra geral, os fumadores recentes tendem a optar pelos tabacos aromáticos, com aromas de baunilha, cereja… enquanto que aqueles que já fumam há mais tempo tendem a escolher os tabacos não aromáticos ou neutros.

Aromáticos – Um bom tabaco aromático é suavemente aromatizado, nunca em excesso. Os tabacos que proporcionam este tipo de mistura são mais úmidos que os não aromáticos. Este tipo de mistura requer grandes cuidados na preparação do tabaco e no enchimento do cachimbo. 

Não aromáticos – Estes tabacos não contêm qualquer aditivo aromatizante, melhor ainda, estes tabacos normalmente não contêm quaisquer aditivos, para além de água.

Depois de feita a primeira divisão, vamos falar dos tipos de tabaco:

Virgínia
Este é o principal tipo e o mais comum dos tabacos para cachimbo, ele é o mesmo tabaco usado para fazer cigarros e pode ser fumado puro, porém nos fumos de cachimbo ele é comumente misturado com outros tipos de tabaco como o Burley e o Perique.

Existem vários tipos de Virgínia, como os Virginias Vermelhos ou o Virginias Dourados, mas todos são caracterizados pelo alto teor de açúcar e por seu sabor suave. Estes tabacos tendem a melhorar com a idade, tal como um bom vinho, por isso normalmente ele é maturado, curado, fermentado e prensado, para que desenvolva suas nuances e seus aromas secundários.

Apesar deste nome derivar do estado da Virgínia nos EUA, este tipo de tabaco é cultivado em várias partes do mundo, inclusive no Brasil.

Burley
O Burley é um tabaco com baixa quantidade de açúcar e alto teor de nicotina.

Esta qualidade de tabaco tem uma combustão lenta com um aroma bem característico de nozes, amêndoas e as vezes chocolate amargo. O Burley é muito usado para diminuir a velocidade de combustão de uma mistura de tabacos. 

Latakia
O Latakia é um tabaco escuro usado como condimento nos blends de tabaco.

Ele é defumado através da queima de determinados tipos de madeira. Tem um sabor único e bem pronunciado. O Latakia é usado nas misturas para dar corpo e acentuar o seu sabor e é encontrado principalmente na Síria e no Chipre.

Tabacos Orientais
São por definição os tabacos que são cultivados na região leste do Mediterrâneo, incluem-se nesta categoria vários tabacos turcos, da macedônia, etc.

Uma mistura oriental é composta por vários tipos de tabaco orientais. 

Perique
O Perique é outro tabaco usado como condimento nas misturas de tabaco. Ele é cultivado em St. James Parish, na Lousiana, Estados Unidos da América. Este tabaco é submetido a altas pressões durante a sua produção, o que permite a sua fermentação enquanto se cura.

Tabaco Turco
Esta denominação é comum a qualquer um dos inúmeros tabacos cultivados no leste do Mediterrâneo. Os tabacos turcos mais populares são: Basma, Smyrna, Xanthi, Samsun, Izmir, Drama e o Yenidje. Praticamente todos estes nomes derivam da região de onde provêm. Os tabacos turcos são interpretados como tabacos doces e condimentados que conferem corpo a algumas misturas. 

As misturas de tabaco são comumente chamadas pelos seus tipos de tabaco, por exemplo: chama-se de VaPer uma mistura de Virgínia com Perique ou VaBur um blend feito de Virgínia e Burley.

Outra mistura famosa que você vai encontrar nos sites especializados é a Mistura Inglesa, que consiste num blend feito de Virgínia, Perique, Orientais e Latakia.

Encontre os melhores tabacos para cachimbo e diversos blends no site: www.cachimbosonline.com


Top 5 Fumos para o Verão

Encontrar um tabaco com bom desempenho e com sabor adequado para os dias de calor é bem desafiador. Latakia é muito pesado, Virginias evaporam sua doçura e os Burley perdem um pouco dos seus nuances – mas existem misturas por aí que resistem às condições atmosféricas e proporcionam uma boa fumada, independentemente do clima.

Abaixo estão meus fumos favoritos de verão e, no espírito da camaradagem do cachimbo, decidi repassá-los, caso algum de vocês esteja procurando uma boa sugestão.

1. Mac Baren Navy Flake

003-039-0016

O Burleys amendoados e os Virginias tostados são misturados com o Black Cavendish e depois adoçado com rum, este blend é então prensado e armazenado por várias semanas para fazer esse flake de força média a encorpada. É doce, mas não artificialmente, e com corpo e força suficientes para manter o sabor, mesmo durante a parte mais quente do dia. Este tabaco combina bem com quase qualquer bebida, por isso não deve atrapalhar os esforços para se manter hidratado e é uma excelente fumada durante todo o dia.

  • Components: Black Cavendish, Burley, & Virginia
  • Cut: Flake
  • Strength: 3/5
  • Room Note: 2/5
  • Taste: 3/5

banner-blogs

2. Orlik Golden Sliced

003-046-0001

Deliciosas notas cítricas que lembram laranjas maduras me fazem escolher este verdadeiro clássico dinamarquês, que proporciona uma fumaça suave em uma noite quente de verão.

A aromatização do Orlik Golden Sliced é sutil e combina muito bem com a doçura natural existente nos Virgínias. Acho que é um pouco claro demais para suportar o calor do meio-dia; no entanto, sentar-se à noite na varanda com um chá gelado ou uma cerveja e um fornilho de Orlik Golden Sliced delicadamente quebrado é certeza de sucesso.

  • Components: Virginia & Perique
  • Cut: Flake
  • Strength: 2/5
  • Room Note: 2/5
  • Taste: 3/5

3. Cornell & Diehl Black Frigate

003-016-0008.1101

Uma mistura inglesa em corte grosseiro, tipo “crumble cake”, o Black Frigate é uma mistura de pequenas folhas Latakia, orientais amadeiradas e virginias estufadas que foram embebidas em rum por sete dias e depois pressionadas. Esta mistura inglesa de sabor intenso é uma jóia de tabaco e vale muito a pena experimentar se você é um amante de misturas inglesas à procura de uma fumada para o clima quente. O blend é equilibrado, levemente doce e delicadamente defumado, ou seja, é outro tabaco que deve se manter muito bem sob o sol escaldante.

  • Components: Latakia, Orientals, & Virginia
  • Cut: Cake
  • Strength: 4/5
  • Room Note: 3/5
  • Taste: 4/5

4. Mac Baren HH Pure Virginia

003-039-0102

Os amantes de Virgínias, como eu, certamente simpatizam nos meses mais quentes, quando acendem um fornilho com seus blends ricos deste tabaco, mais acabam descobrindo que o calor e a umidade tornaram a fumaça mais dura e o sabor mais opaco.

Com um pouco mais de força do que os similares, o Pure Virginia da Mac Baren oferece todo seu sabor e riqueza, mesmo com um calor de 40 graus. É composto por variedades americanas e africanas de Virginia, que são então depois prensados e cozidos para maturar e desenvolver seus sabores naturais.

Este é um blend de Virgínias bem robusto, e eu o aprecio tanto com uma xícara de café pela manhã quanto com uma cerveja à noite.

  • Components: Virginia
  • Cut: Flake
  • Strength: 3/5
  • Room Note: 2/5
  • Taste: 3/5

5. Erinmore Flake

003-023-0002

Muito possivelmente o tabaco mais polarizador da lista, Erinmore é célebre e insultado – as chances são de que, se você já experimentou esse floco frutado, você o ama ou odeia.

Pessoalmente, eu aprecio este tabaco clássico e aprecio-o particularmente no final do verão. É baseado em Virgínias mais escuros complementado com um pouco de Burley, criando um tabaco básico que é bastante robusto e encorpado.

A receita da aromatização tem sido um segredo bem guardado desde que foi produzida pela primeira vez na Irlanda do Norte, e existem muitas teorias sobre quais são os sabores constituintes. Sempre argumentei que isso realmente não importa, desde que você goste de sabores doces e frutados com apenas um toque de caráter floral. Os tabacos e a aromatização se combinam para formar um floco rico e infalível que não decepciona com o sol, e combina requintadamente com um refrescante copo de limonada.

  • Components: Virginia & Burley
  • Cut: Flake
  • Strength: 3/5
  • Room Note: 2/5
  • Taste: 3/5

Se você descobriu outros fumos capazes de resistir ao calor do verão, compartilhe suas sugestões nos comentários.

Muitos destes fumos para cachimbo, você encontra no www.cachimbosonline.com

Alternativas aos Fumos Dunhill

Dunhill_matches

Qualquer cachimbeiro que se preze já ouviu a notícia que os Tabacos Dunhill deixaram de ser produzidos.

Desta maneira, Eu,  junto com alguns confrades elaboramos uma lista com os possíveis tabacos alternativos a cada um dos blends da Dunhill. Segue nossa lista:

Dunhill My Mixture 965 → Cornell & Diehl Orient Express

My Mixture 965 foi a mistura mais popular das Dunhill. Uma mistura de estilo escocês de força média de Latakia, orientais da Macedônia e Brown Cavendish. Ele foi originalmente misturado para um cavalheiro com o nome de E. A. Baxter e  rapidamente se tornou o favorito de muitos fumantes britânicos. A mistura que eu, junto com alguns confrades acharam a substituição mais satisfatória para essa mistura lendária é o Orient Express da Cornell & Diehl.

003-016-0280.9034

O Orient Express é uma mistura inglesa de corte solto composta de Latakia, Orientais, Cavendish, Virgínia e uma pequena dose de Perique.  Há uma riqueza no Orient Express e uma doçura natural que sempre associei ao My Mixture 965. Com notas gerais de turfa, especiarias e nozes, os fumantes enlutados pela morte do 965 devem considerar a amostragem do Orient Express.

banner-blogs

Dunhill Nightcap → Cornell & Diehl Blackpoint

Outro fumo muito popular no catálogo de Dunhill é o Nightcap. Uma mistura inglesa baseada em Latakia com Orientais, Virginias e Perique, projetada para ser apreciada nas horas tardias. Este era o fumo da Dunhill preferido dos amantes de Latakia, com seu sabor completo, corpo pesado e força extra do Perique. Para substituí-lo, acredito que os fãs de Nightcap devam levar o G.L. Pease Blackpoint.

003-029-0028.3708

Construído sobre uma base de Latakia, o Blackpoint é um blend que contém todos os mesmos ingredientes do Nightcap: os doces Virgínias, os orientais apimentados e o Perique. O que eu pessoalmente gosto no Blackpoint é que ele tem sabor bem pronunciado e boa complexidade, satisfazendo desde as primeiras baforadas.

Dunhill Early Morning → Presbyterian Mixture

Os “Big Three” de Dunhill foram Nightcap, My Mixture 965 e Early Morning, em ordem decrescente do conteúdo da Latakia e da força geral.

Existem fumantes que tinham fortes preferências por um desses três, bem como aqueles que desfrutavam de todos eles em diferentes momentos do dia. Os devotos do Early Morning fumavam durante todo o dia, pois é o que muitos consideram o “inglês para o dia inteiro”, mas multidões de fumantes também o fumavam com uma xícara de café da manhã.

O blend consistia em oriental como protagonista, Virgínias tostadas e o Latakia servia apenas como um condimento, fornecendo um pano de fundo de fumaça sutil e profundidade de sabor.

Embora existam muitas misturas orientais e inglesas mais leves disponíveis hoje em dia, os fumantes do Early Morning Pipe certamente gostarão de minha sugestão, o Presbyterian Mixture.

003-054-0001

O Presbyterian Mixture tem um caráter oriental robusto, os Virgínias naturalmente adocicadas são habilmente misturadas com um toque de Latakia, proporcionando uma experiência suave que deve agradar a quem procura aquele sabor tradicional da mistura inglesa, que era fornecido pelo Early Morning.

Royal Yacht → Dreams of Kadath

O Royal Yacht começou sua vida como uma “My Mixture” na loja de Alfred Dunhill, mas pouco tempo depois se tornou um de seus blends incrivelmente populares. Um antigo catálogo da Dunhill da década de 1920 refere-se à mistura como sendo composta por Virgínias “Shade Grown”. Essa mistura é encorpada e possui um aromatizante frutado,  que os confrades tem discutido há muito tempo, mas o consenso geral é que ele é derivado da ameixa.

O Royal Yacht tem sido um dos meus tabacos favoritos, e foi o que eu mais senti quando foi anunciado sua descontinuidade. Na verdade, ele é tão único que foi difícil eu achar outro para seu lugar, no entanto, acredito que tenho uma mistura que o deve substituir a contento e que atende aos requisitos de força e sabor, e essa mistura é o Cornell & Diehl Dreams of Kadath.

003-016-0324.9004

O corte não é o fino “esfregado” que conhecíamos com a Royal Yacht, mas sim um plug, mas se você não se importa com um pouco de trabalho extra com o tabaco, ele deve servir muito bem. Dreams of Kadath é uma mistura de Virginias, Kentuckys, Black Cavendish, Perique, Burley e Katerini mais escuros, que foram levemente adicionados com uma essência bem agradável.

A primeira vista, essa mistura pode parecer não ter semelhanças com o Fumo Dunhill,  mas desde as primeiras puxadas o sabor se mostra bem semelhante.

Elizabethan Mixture → G. L. Pease Stratford

Considerado por muitos a mistura Vaper por excelêmcia, o Elizabethan Mixture era um tabaco robusto com um toque de frutas e um toque de especiarias. Fumei bastante este blend e sempre me pareceu ser uma mistura de Virginias brilhantes, Virginias Escuros e uma adição leve de Perique (minha estimativa é de 5 a 8%).

Esse blend parece simples mas foi um desafio e tanto encontrar um substituto adequado. Minha sugestão é o G.L. Pease Stratford (Classic Series), e embora eu ache que ele seja um pouco mais brilhante que o Elizabethan, o sabor é muito parecido.

003-029-0034.1776

Stratford é uma mistura de virgínias vermelho escuro e virgínias dourado brilhante com a quantidade certa de Perique. Picante, doce e forte o suficiente para causar uma boa impressão, acredito que quando os fãs da Mistura Elizabethana descobrirem essa joia, ficarão muito satisfeitos.

Dunhill London Mixture → Westminster

Essa mistura sempre foi a preferida dos fãs de misturas orientais, com um fundo de Latakia e Virgínia suficiente para dar estrutura. O perfil geral do sabor era de especiarias, um toque amadeirado com uma pitada de doçura e turfa, não muito diferente de um whisky single malt.

003-029-0052.3248

Não foi difícil fornecer minha recomendação para esse tabaco, pois Greg Pease, dono da marca G.L. Pease sempre foi bastante claro que o Westminster era sua homenagem ao London Mixture e, pessoalmente, acho que Greg acertou em cheio. Com base em anos de experimentação e pesquisa meticulosa sobre a London Mixture original de Alfred Dunhill, Westminster é o produto do esforço exaustivo de Pease e certamente será um excelente substituto.

Dunhill Flake → Capstan Flake

Um Virginia Flake doce e de força média, o conceito do Dunhill Flake era tão simples quanto seu nome: Virginia simples, não adulterado e amadurecido, apresentado em flocos puros. Alguém poderia assumir que um conceito tão básico seria fácil de combinar, mas infelizmente esse não é o caso. Fumei muitos Flakes Virgínias e achei que seria muito fácil encontrar um equivalente satisfatório, mas depois de experimentar vários achei que todos eram diferentes demais para recomendar. Orlik Golden Sliced? Muito doce. Full Virginia Flake? Muito escuro. Mac Baren Virginia Flake? Muito intenso.

003-581-0002.2788

Finalmente, cheguei a um flake que achava que poderia recomendar, e acabou sendo um produto que, como Dunhill Flake, já foi fabricado na Grã-Bretanha,  o Capstan Flake (azul). Embora o Capstan seja apenas um pouco mais doce e tenha um tom de nozes menor que o Dunhill Flake, acho que os celebrantes do Dunhill’s Flake encontrarão notas familiares e talvez um novo favorito.

Dunhill Dark Flake → Wessex Campaign Dark Flake

O Dunhill’s Dark Flake tem uma doçura de melaço com um toque de frutas escuras.  Uma mistura de Virgínias e um toque de Perique, os tabacos foram prensados e fermentados para criar um produto verdadeiramente delicioso que traz ao fumante um sabor rico e maltado de Virgínias, além de proporcionar uma nota levemente doce.

003-068-0020

Depois de acender alguns fornilhos, concluí que o Wessex Campaign Dark Flake é realmente o flake mais próximo de Virgínias disponível para o Dark Flake da Dunhill. Surpreendentemente semelhante, embora talvez um pouco mais doce, o Wessex  certamente satisfará aos amantes do Dunhill Dark Flake.

banner-blogs

De Luxe Navy Rolls → Escudo Navy Deluxe

Alfred Dunhill descreveu seu De Luxe Navy Rolls como “Tabaco Africano e Perique cortado em moedas”. Uma coisa que notei foi que outros tabacos cortados em moedas do seu tipo eram um pouco mais encorpados e tinham um toque a mais de especiarias, o que me leva a especular que pode haver apenas um toque de tabaco africano curado na mistura (estou pensando em cerca de 5%, talvez até menos).

Experimentei várias variedades diferentes de moedas e desfiados, até que decidi o que era certamente o mais óbvio: o Escudo.

003-001-0001

O Escudo tem muitos seguidores dedicados e é considerado pela grande maioria do mundo de fumantes VaPer como o padrão-ouro para o estilo, e eu ouso dizer que qualquer pessoa que goste do Dunhill De Luxe Navy Rolls pode comprar uma lata de Escudo sem medo de ficar desapontado.

É sempre uma tarefa difícil encontrar um tabaco que preencha o vazio deixado por um fumo descontinuado, e sempre haverá quem discorde das nossas sugestões. Se você, leitor e confrade, tiver alguma outra sugestão de fumos que considera boas substituições  de outros fumo descontinuados, sinta-se à vontade para compartilhar suas descobertas nos comentários!

Muitos destes fumos para cachimbo, você encontra no www.cachimbosonline.com

Fumo para Cachimbo Davidoff Flake Medallions

Salve meus amigos. Neste vídeo eu faço minha avaliação sobre este tabaco da Davidoff, o Flake Medallions. Já experimentou? Deixe também seus comentários.

Apoiem nossos patrocinadores: http://www.cachimbosonline.com e Tabacaria Nacional (11 5095-9400)