Aula 3 – Como Fumar Cachimbo

Neste vídeo, nosso apresentador ensina passo a passo como fumar cachimbo. Parece uma coisa muito simples mas requer alguns cuidados para que o cachimbo não se apague a todo momento. Espero que gostem.
Um forte abraço.

Anúncios

Aula 2 – O Primeiro Cachimbo e o Primeiro Tabaco

Caros amigos, continuamos com nossa série de video-aulas para iniciantes.
Neste segundo vídeo, nosso apresentador dá uma aula para quem quer começar a fumar o cachimbo, como escolher o primeiro cachimbo e o primeiro tabaco.
Um forte abraço.

Iniciação ao Cachimbo

Fumar cachimbo é uma arte. Parece um pouco pretensioso, mas na verdade este é um ritual um pouco complexo que necessita de tempo e paciência.
Este pequeno manual serve para o ajudar na iniciação na Arte do Cachimbo.

1. O Primeiro Cachimbo

A escolha de um cachimbo parece um pouco complexa, e na realidade é. A consciência de certos e determinados pormenores associada a uma curiosidade extrema e uma fraca definição de gostos pode albergar uma escolha muito complexa. O primeiro cachimbo é apenas o ponto de partida para pesquisas posteriores, quase que podemos afirmar que o primeiro cachimbo pode ser um qualquer, mas também não é assim tão simples, existem alguns cachimbos a evitar.

Material
Como primeiro cachimbo, se seu orçamento permitir, procure um cachimbo de “Briar” (também denominado por cachimbo “Brier” ou “Bruyère”), “Briar” é a denominação britânica para a madeira da raiz, mais exatamente da zona entre a raiz e o tronco (vulgarmente conhecido como o “cepo”), de Urze Branca (Erica Arborea), uma árvore pequena que cresce na região mediterrânea. A raiz da urze branca tem uma grande longevidade, resistência ao calor e uma boa aparência.

cachimbos-briar

Existem outros materiais para fazer cachimbos como madeira curada, barro, espuma do mar (sepiolite) ou porcelana, no entanto, estes são materiais frágeis, com fracas características de queima e não são tão fáceis de usar como os cachimbos “Briar”.

Os cachimbos de espiga de milho são a opção menos cara para o primeiro cachimbo, e são uma boa alternativa aos cachimbos “Briar”, contudo, estes cachimbos têm, normalmente, fornilhos bastante pequenos (o fornilho é a recipiente do cachimbo onde se coloca o tabaco) e hastes de plástico frágil (a parte do cachimbo que se coloca na boca, por vezes denominada por boquilha) que se torna fácil de perfurar com os dentes.

cachimbos-corn-cob

A maior parte dos cachimbos “Briar” têm hastes feitas de vulcanite (ebonite) ou lucite (acrílico), qualquer um destes materiais é aceitável, a escolha de um destes materiais prende-se apenas com o gosto pessoal. A vulcanite é mais macia, o que a torna mais confortável, no entanto a lucite tem um tempo de vida superior e resiste mais eficazmente à oxidação.

Preços
Os preços dos cachimbos têm uma amplitude bastante elevada, desde uma mera dezena até alguns milhares de Reais.

Para o primeiro cachimbo não convém comprar dos mais caros, limite-se aos que estão mais abaixo na tabela de preços, mas não os muito baratos, os ideais encontram-se entre os 150 Reais.

Tente informar-se o melhor possível sobre o que está a comprar, questione quem o estiver a atender na tabacaria, e vá pedindo conselhos. Normalmente, estes sabem o que estão a vender. Tente comprar cachimbos em lojas especializadas, e evite comprar em Freeshop’s, grandes supermercados ou outros estabelecimentos do gênero.
Não se esqueça de comprar escovilhões cônicos de algodão, para limpar o cachimbo, e um calcador, para o ajudar a limpar o cachimbo e calcar o tabaco. Estes itens são necessários.

Marcas
Existem inúmeras marcas de cachimbos com grande reputação como a Peterson, Savinelli, Dunhill, Larsen…

Se encontrar um cachimbo destas marcas a um preço acessível não hesite, mas pode sempre optar por marcas com um pouco menos de excelência como os nacionais Bertoldi, Bazzanelli… Estas marcas são geralmente mais acessíveis e a qualidade é razoável, o que os torna ideais para serem o seu primeiro cachimbo.

Tamanho
Não convém que compre aqueles cachimbos com um fornilho pequeno, pois estes tendem a aquecer bastante, enquanto fuma, no entanto, não opte por um cachimbo de fornilho grande, estes exigem alguma prática para os manter acesos, o que se pode tornar difícil para um fumador com pouca experiência.

Filtros
Os filtros não são necessários se não desejar inalar o fumo. Se desejar inalar o fumo, ou seja, “travar”, a compra de um cachimbo com filtro não é má idéia.

Uma das contrariedades dos filtros reside na influência prejudicial que estes possuem no sabor original do tabaco, para que este não afete o sabor do tabaco é imprescindível que se encontrem meticulosamente limpos.

Na Europa, o uso de filtros é bastante comum, sobretudo o filtro com 9mm de diâmetro. Não existe qualquer problema em usar filtros, desde que estejam, convenientemente, limpos. Porém, nem tudo são defeitos, o uso de filtros reduz a presença de saliva no cachimbo (impedindo que esta se instale no fornilho, misturada com o tabaco ou que escorra pela boquilha), retém parte da nicotina e algumas substâncias nocivas produzidas na combustão do tabaco e arrefece o fumo, diminuindo a irritação na boca originada pelo tabaco.

Formas
A escolha da forma do cachimbo prende-se apenas com o gosto pessoal. A maior parte dos fumadores de cachimbo preferem cachimbos curvados, pois “penduram-se” melhor na boca, ou seja, são mais confortáveis. Os cachimbos direitos, embora não tão confortáveis, são mais fáceis de arrumar e de limpar.

formatos-cachimbo

Seconds
“Seconds” é termo inglês que caracteriza os cachimbos de marca que possuam alguma falha na sua concepção, vulgarmente associada ao aspecto, e que assim não merece ter o nome do fabricante.

Normalmente estes cachimbos “second” vêem apenas timbrados com a frase “Imported Briar”, ou algo similar, no caso da Peterson vêem como “Peterson’s Irish Seconds”. Assim, pode encontrar bons cachimbos a preços reduzidos, que apenas possuem pequenas falhas estéticas.

Espero que tenham gostado. Forte abraço!